sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Inspiração


Eu estou um pouco louca, um pouco bêbada, um pouco rouca. Tô olhando suas fotos e pensando: meu deus, como ele é lindo! Tô olhando nossas fotos e me certificando: é ele! Eu sei, eu dei vexame. Mas... e daí? Who cares? Você queria o quê? Que eu ficasse estática enquanto aquelazinha dava em cima de você? Ah, tenha dó! Eu sei que eu exagero ás vezes. E sei que você sabe que eu lhe amo e não quero lhe perder. Então é natural que eu fique com medo e ataque todos aqueles que ameacem lhe roubar de mim. Então é natural que eu fale algumas besteiras e pareça ainda mais louca. Me desculpe, eu não consigo me segurar. E, por favor, não venha com aquele seu sermão velho e chato de que nós temos que saber nos controlar para alcançar o equilíbrio e blá blá blá. Ou venha, porque eu também adoro isso em você. Grite comigo, me chame de louca, faça cara de decepcionado. Depois me empurre contra a parede e me beije e rasque a minha roupa e me devore ali mesmo. Talvez eu faça escândalo só por esses momentos. Quem sabe? Eu sou uma descompensada, uma tresloucada. Você é tanto que eu preciso ser assim. Você é perfeito pra mim, é mais, melhor, que meu príncipe encantado. Por isso eu me assusto, por isso eu falo alto. Nossa, você deveria ter me conhecido antes de eu ter lhe conhecido. Você mudou tudo em mim. Foi um susto. Quem diria? Quem diria que aquela menininha calada e tímida um dia gritaria com alguém? Quem diria que ela sabe gritar? Viu? Eu sei! Eu tive que aprender pra poder brigar por você. Então não me repreenda. Eu já disse: grite comigo e me beije a boca e diga que não sabe viver sem mim. Porque eu desaprendi a viver sem você. 

Nenhum comentário: