sábado, 20 de setembro de 2008

O Rio

"Ouve o barulho do rio, meu filho.
Deixe esse som te embalar.
As folhas que caem no rio, meu filho,
Terminam nas águas do mar.
Quando amanhã por acaso faltar
Uma alegria no seu coração,
Lembra do som dessas águas de lá,
Faz desse rio a sua oração.
Lembra, meu filho: passou. passará.
Essa certeza a ciência nos dá:
Que vai chover quando o sol se cansar,
Para que flores não faltem.
Para que flores não lhe faltem jamais."
(Marisa Monte)
.
Conheci essa música há algum tempo e não pude deixar de me emocionar. Cresci inundada pela presença constante do rio São Francisco. E mesmo agora, que não vivo tão próxima a ele quanto antes, é a memória dele que me inunda. Ficar apática à letra dessa música me é impossível. Por isso a escrevi aqui. Para você, meu filho. Para que você se acostume com ela, pois será com ela que eu irei lhe ninar. Essa será também sua primeira lição, filho. Aprenda-a, para que flores não lhe faltem. Quando você vier ao mundo, eu tenho fé, o São Francisco continuará lá. E não se preocupe, filho: eu lhe levarei lá. Promessa.

Um comentário:

Eu, passarinha disse...

Cássia Eller cantou para o filho: "vamos descobrir o mundo juntos, baby. quero aprender com seu pequeno grande coração, meu amor, meu Chicão."
Sim, filho, nós vamos descobrir o mundo juntos e eu também aprenderei com o seu 'pequeno grande coração', mas quais serão as músicas que eu cantarei pra você? que músicas serão nossas, filho?